08/05/2018 - Comitiva do G8 visita central de triagem


Grupo conheceu instalações no município de Dois Irmãos


VALE DO TAQUARI

 


Uma comitiva com técnicos e gestores do consórcio Cipae G8 foi conhecer as instalações da
central de triagem e cooperativa dos recicladores, no município de Dois Irmãos. Sistemas que
estão em fase de implantação no consórcio local.
“Fomos conhecer um exemplo de sucesso quando o assunto é destinação correta dos resíduos.
Em Dois Irmãos esse modelo já existe faz 23 anos”, comenta o secretário executivo Maico
Berghahn. O município tem pouco mais de 36 mil habitantes e gasta anualmente cerca de R$ 2
milhões com o sistema de coleta e reciclagem.
A prefeita Tânia Terezinha da Silva (MDB) explicou ao grupo parte dessa operacionalização.
“Houve colaboração de grandes empresas, Funasa e outros, desde o início. Projetos de
melhoria de equipamentos na central de triagem e compra de maquinários que ajudem a
agregar valor no produto reciclado, com lavagem, secagem, ensacamento e venda do produto
resultante, já beneficiado”, comenta.
A conscientização sobre o destino correto do lixo começa cedo. “Desenvolvemos ações
especificas, com profissionais qualificados para o assunto. Exemplo disso, é um professor com
turno de 20 horas para ministrar oficinas exclusivas, no contra turno escolar, sem mencionar a
utilização corriqueira nos conteúdos diversos”, comenta a prefeita.
Estudo realizado pelo município concluiu que o sistema adotado é totalmente viável.
Principalmente pelo aspecto financeiro, diante de outras práticas como a terceirização do
recolhimento e destinação final.
Berghahn destaca ainda que existe uma grande preocupação de reciclar para cumprir o papel
ambiental diante das futuras gerações. “É de grande relevância o percentual de 25% de
reciclagem obtido, sem contar o ambiente de responsabilidade social encontrado.”
Para o prefeito Paulo Joel Ferreira, presidente do consórcio Cipae G8, conhecer uma estrutura
já em funcionamento há vários anos é primordial para desenvolver o projeto na região. “As
obras da central de resíduos do G8 avançam para 50%. Se os repasses do governo federal
ocorrerem como previsto, será concluída em dezembro”, comenta.